Lançamento: Psicologia do Esporte e Surfe

O professor Léo Barbosa Nepomuceno, lança o livro Psicologia do Esporte e Surfe, onde, além de apresentar um estudo qualitativo sobre a relação entre o surfe e saúde, intitulado como EM BUSCA DE EMOÇÃO, EQUILÍBRIO E TRANQUILIDADE, é o organizador da obra.




"Há quatro ou cinco anos, temos feito pesquisas sobre o surfe. Inicialmente formei o grupo de estudos na Universidade Federal do Ceará, mas encontrei várias pessoas, inclusive em evento da ABRAPESP, que já tinham pesquisas e também poderiam contribuir para o livro˜


"O livro representa uma contribuição importante para o campo científico da Psicologia (Social) do Esporte e áreas afins, tendo como objeto de reflexão o surfe como uma prática corporal e esportiva"


"São onze capítulos e vinte autoras e autores de diversos estados brasileiros, filiados a variados grupos de pesquisa, com enfoques e abordagens teóricas diferentes. Tais parcerias foram forjadas no Grupo de Trabalho de Psicologia do Esporte da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (ANPEPP) e fomentadas nos recentes Congressos da Associação Brasileira de Psicologia do Esporte (ABRAPESP), no triênio de 2017-2020" Conclui Léo


Para saber mais sobre esta experiência fomos conversar com alguns dos autores:


Gabriela Carreiro, você e a Marina Penteado Gusson escreveram sobre A PSICOLOGIA NO SURFE ADAPTADO, o que significa o livro e o tema para você?


"O livro é completo. Temos dados técnicos, históricos, quantitativos, que mostram o surfe de uma maneira muito fidedigna e com contribuições científicas. Minha contribuição particular é o surfe adaptado, que já vem despontando faz tempo. Contar a história deste início, ver sua evolução e comparar com o estágio atual. Eu surfo, e passei mais de 10 anos trabalhando neste segmento".


A imagem de corpos sarados, bronzeados mereceram capítulo, fala Vinícius:


"Fiquei muito feliz com o convite para compor o corpo de autores do livro. A obra conta com excelentes profissionais que somaram forças para falar de surfe e suas múltiplas dimensões"

Poder contribuir com um capítulo que trata sobre a exploração da imagem do surfista e o fenômeno das selfies/redes sociais me deixou muito motivado pois me parece ser um tema atual e importante de ser observado" disse Vinicius Cardoso de Souza , que junto com Rafael Campos Veloso escreveram: NARCISO SOBRE ONDAS: reflexões sobre a autoimagem e a democratização imagética no surfe


"Minha motivação foi juntar a paixão pelo surfe, enquanto um praticante de tempo livre, com os conhecimentos da psicologia do esporte, que é uma área que trabalho há alguns anos. Poder participar da organização do livro, inédito no Brasil, e imagino também que em outros países, é dizer que o surfe pode ser analisado com outra amplitude de percepção, o que contribui, bastante, para a ciência e para a modalidade esportiva. O momento é providencial, principalmente com o surfe entrando nos Jogos Olímpicos", diz Marina Simons Barbosa de Oliveira


Ela, Júlia Frias Amato e Anna Beatriz Vargas Panfili, escreveram sobre MULHERES AO MAR: o fenômeno dos coletivos feminino