top of page

Thabata Telles fala da Nota Técnica sobre Uso Profissional das Redes Sociais

Atualizado: 4 de out. de 2022

No dia 26 de junho de 2022, o Conselho Federal de Psicologia disponibilizou a Nota Técnica sobre o Uso Profissional das Redes Sociais: Publicidade e Cuidados Éticos. Considerando a importância e a atualidade da nota, tivemos uma conversa com Thabata Telles, atual vice-presidente da ABRAPESP, sobre o tema:


ABRAPESP - Atualmente as redes sociais têm servido como uma grande plataforma de marketing de serviços e não tem sido diferente para os Psicólogos do Esporte. No entanto, o que a nossa atuação teria de diferente de outras profissões e que merece cuidados?

THABATA TELLES - O esporte é um fenômeno bastante globalizado e espetacularizado, sendo foco de atenção de especialistas e do grande público em todo o mundo. Isso faz com que a atuação do psicólogo do esporte precise se deparar com essa realidade, que muitas vezes vai na direção oposta da máxima do código de ética do psicólogo: a garantia do sigilo e o respeito à privacidade das pessoas que acompanhamos. Também, quando trabalhamos com alto rendimento, há a expectativa de resultados específicos que sabemos que não podemos prometer. Nosso trabalho se alinha a outras áreas e a diversas variáveis para que possamos ter bons resultados.

Outro cuidado importante diz respeito à divulgação de técnicas e instrumentos privativos ao psicólogo e que, com publicidade descuidada, pode levar ao seu uso por outros profissionais que não estão aptos a realizar tais atividades. ABRAPESP - Tivemos o lançamento da Nota Técnica do CFP sobre Psicologia no meio digital e nas redes sociais, o que foi colocado de novo? E o que já é abordado no código de ética anteriormente?


THABATA TELLES - A meu ver, essa nota técnica não trouxe nada puramente novo, mas realizou uma releitura do código de ética com foco na situação do meio digital e uso de redes sociais na publicidade de serviços de psicologia. Ambos os documentos se pautam em eixos fundamentais para a atuação em psicologia, como uma prática pautada no respeito e na promoção da saúde, dignidade e qualidade de vida das pessoas, sendo vedadas práticas com qualquer forma de preconceito, negligência e vinculação a religião ou pseudociência. Outro ponto que aparece nos dois textos diz respeito ao cuidado com a formação e divulgação adequada. Sabemos que a psicologia é uma formação generalista e, no caso da psicologia do esporte, não há impeditivo para a sua atuação sem a devida especialidade. Mas salientamos a questão ética e cabe ao profissional refletir se está capacitado pessoal, teórica e tecnicamente para oferecer determinado serviço. Precisamos nos lembrar de informar o número de registro profissional e indicar a formação específica na área em que oferecemos determinado serviço.


ABRAPESP - No universo esportivo, principalmente de rendimento, há uma presença muito grande de imagens, vídeos e publicações na internet, e muitas vezes o psicólogo acaba entrando nessa mesma dinâmica. Quais são ações que precisamos tomar cuidado e/ou evitar?

THABATA TELLES - A recomendação geral é de sempre evitar a exposição das pessoas, esportistas ou não. Mesmo com a devida autorização, isso pode levar a associar a prática da psicologia do esporte com a necessidade da divulgação. Nesse sentido, tenho visto inclusive pessoas buscarem o serviço em versão gratuita em troca de divulgação nas redes sociais, e sabemos que isso impacta diretamente no serviço que oferecemos, que passa a ser condicionado à sua divulgação. Tal publicação deveria ser uma consequência do bom serviço prestado, e não uma condição para que ele seja realizado. Tanto no código de ética quanto na nota técnica, lembramos que as pessoas devem se sentir livres para buscar nossos serviços, sendo vedada qualquer forma de induzir a ele, como o anúncio de preços mais baixos, descontos, sorteios, etc. Isso também se aplica a atendimento voluntário para captar clientes em modo pago. Podemos fazer parcerias, convênios e voluntariado, mas não podemos induzir pessoas a buscarem o serviço ou oferecer apenas parte dele.



ABRAPESP – Você levanta pontos muito importantes e que vemos acontecer de forma recorrente. Mesmo que você tenha pontuado que a Nota Técnica não traz tantas novidades, vemos como importante que tais aspectos tenham sido colocados de forma mais direta e adaptada ao mundo digital. E além dos pontos que você já apresentou, há algum outro aspecto que vale ser destacado?


THABATA TELLES - Outro ponto é a confusão nas informações divulgadas quando não há o devido cuidado nas fronteiras entre espaço profissional e pessoal. Não temos controle sobre o alcance de uma publicação e precisamos sempre refletir antes de postar. Somos seres humanos com nossas opiniões, crenças e valores, mas precisamos saber deixar isso de lado quando atuamos como psicólogos e quando divulgamos este tipo de serviço.



Se quiser se aprofundar mais, segue abaixo o link da Nota Técnica na íntegra.


156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page